Escrito por: Augusto Francisco

Durante o mês de Maio foram indeferidos nos postos de travessia nacionais 118 pedidos de vistos de fronteira por falta de apresentação de endereço de hospedagem válido.

Trata-se de pessoas provenientes da África, América, Ásia e Europa, e alguns países se destacam por pelo número de vistos rejeitados, é o caso da Nigéria com 33, China com 19 e Tailândia com sete. A informação foi divulgada por Celestino Matsinhe porta-voz do Serviço Nacional de Migração.

Ele explicou que a falta de clareza sobre o local de hospedagem, bem como a não correspondência entre o motivo de viagem e o visto de fronteira foram as principais razões de indeferimento de pedidos de vistos.

“A apresentação de endereço do local de hospedagem válido constitui um dos requisitos para entrada de cidadão estrangeiro no território nacional e pode ser feita com recurso a reserva do hotel ou outro local de hospedagem similar, bem como através de termo de responsabilidade, quando o viajante venha ao país a convite de entidades particulares”.destacou

Matsinhe, revelou ainda, que os indeferimentos foram nos Postos de Travessia de Mavalane (92), na Cidade de Maputo, Ponta D’Ouro (12), Ressano Garcia (07) e Namaacha (01), na Província de Maputo, Aeroporto de Pemba (04) e Negomano (02), na Província de Cabo Delgado.

“No mesmo período, assistiu-se a aumento do movimento migratório a nível nacional em 25% em comparação com o mês de Abril. Neste período atravessaram os postos de travessia nacionais 136.848 viajantes de diversas nacionalidades, dos quais 63.478 entrados e 73.370 saídos, contra 109.693 do mês de Abril,dos viajantes entrados, 30.358 são nacionais e 33.120 estrangeiros e dos saídos, 41.748 são nacionais e 31.622 estrangeiros”, frisou.

De realçar que em relação ao período similar de 2020 verificou-se aumento do movimento migratório em mais 100%. No período em alusão o fluxo migratório verificado foi de 40.037 viajantes.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here