A República Popular da China ofereceu, esta quinta-feira, a Moçambique 60 mil doses de vacina contra Covid-19. O lote será para imunizar as Forças Armadas de Defesa de Moçambique, FADM, que actualmente actuam contra o terrorismo e ataques da Junta Militar da Renamo.

Segundo o Ministro da Defesa, Jaime Neto, a doação da China é mais um sinal dos “excelentes” laços de cooperação que unem os dois países. Igualmente, disse que as vacinas vão permitir o cumprimento as missões atribuídas as FADM.

“Ao nível do sector da Defesa, temos estado a receber apoio incondicional da República Popular da China no processo de capacitação, profissionalização e especialização das FADM. As vacinas, que acabámos de receber, irão garantir a imunização das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, permitindo, deste modo, que a nossa tropa cumpra, integralmente, as missões atribuídas e, particularmente, no combate a incursões armadas de terroristas, na província de Cabo Delgado e da Junta Militar da Renamo nas províncias de Manica e Sofala” , lê-se no jornal O País.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here