17.04.2020 - Teste do vocid-19Foto Gilson Abreu/ANp

Uma pesquisa feita pela organização não-governamental, Observatório Cidadão para Saúde, concluiu que na cidade de Maputo há um esquema ilícito de venda dos testes da covid-19.

A denúncia foi divulgada esta quinta-feira pela OCS que fez menção dos hospitais de Geral de Mavalane, Central de Maputo e José Macamo. O pessoal de Saúde destas instituições é que tem facilitado o esquema, contrariando o princípio de gratuidade de testagem.

Com aumento da transmissão comunitária e as dificuldades de testagem por parte do Sistema Nacional de Saúde são as razões para o recurso ao pagamento ilícito por parte de alguns utentes, indica a PNG.

Os testes são vendidos ao preço de 1500 à 2000 meticais e segundo OCS o esquema foi tão bem estabelecido que o negócio para que as direcções dos hospitais não descubram.
“A venda de testes prejudica milhares de cidadãos que têm de fazer o teste, porque estão desprovidos de meios financeiros para pagar, quer no privado, quer no público, onde esta prática ilegal floresce a olhos vistos”, refere o estudo.

O estudo divulgou conversas por mensagem telefónica entre utente e funcionários envolvido na venda fraudulenta.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here