O número de mortes causadas pela falta de oxigênio no estado do Amazonas tende a aumentar já há duas semanas. Os doentes com coronavírus chegam aos hospitais em estado grave com necessidade de oxigênio que nem sempre está disponível. Só na terça-feira pelo menos 51 mortes foram confirmadas pelo Ministério Público.

O que está acontecer é que depois do Natal e festa do final do ano aquela zona começou a registar a nova variante do coronavírus, que é mais infecciosa. Só para ter uma ideia, em Manaus a procura por oxigênio subiu de 15 mil cúbicos para 75 enquanto o Estado de Amazonas tem capacidade máxima de produção de 28 mil cúbicos.

Esta é uma zona com menos recursos e de difícil acesso, em alguns locais o transporte através de barcos. De acordo com a Lusa, às vítimas mortais podem estar acima das contabilizadas e divulgadas.

 

Foto:Globo

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here