Na tarde de ontem (01), a península de Afungi, o centro da exploração de gás, em Palma, na província de Cabo Delgado, esteve sob intenso ataque de terroristas.

Apesar da tentativa tornar alvo o acampamento da Total e as empresas subsidiárias que trabalham na exploração do gás, informações dão conta que as Forças de Defesa e Segurança (FDS) responderam com prontidão a incursão dos criminosos, sendo que toda a noite de ontem foi caracterizada por longo combate entre os territoristas e as FDS.

Na sequência dos combates, há relatos de mortes nos dois lados e tensão no seio do acampamento.

Face à situação, a multinacional Total que lidera o consórcio da exploração do gás começou a evacuar trabalhadores para a capital Pemba e outros pontos do país.

Uma fonte que trabalha no acampamento, numa das empresas contratada pela Total, contou ao “O Cotidiano” que após o início dos ataques, ontem à tarde, cerca de seis aeronaves evacuaram centenas de trabalhadores, devido ao terror instalado.

A evacuação dos trabalhadores já tinha iniciado há três dias, quando os terroristas atacaram numa região localizada há menos de 10 quilómetros do centro da exploração do gás.

Ao que tudo indica, os terroristas pretendem atacar o centro da exploração do gás, local fortemente guarnecido e com muro de alta protecção contra armamento pesado.

Até a manhã deste sábado, não havia informação clara sobre o ponto de situação após o ataque de sexta-feira. Contudo, fontes fiáveis asseguraram que o ataque dos terroristas foi repelido com sucesso e foi feita perseguição aos malfeitores, o que culminou com a apreensão de algumas armas em algumas zonas.

Não obstante a tudo isso, Afungi continua sob forte vigilância e com relativo caos à vista.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here