O líder da Junta Militar da Renamo, Mariano Nhongo, anunciou esta quarta-feira a suspensão das emboscadas e ataques de viaturas. O grupo militar de Nyongo deu tréguas aos ataques nas estradas e aldeias das províncias de Manica e Sofala com vista o início na segunda-feira, de negociações de paz com o governo.

“Eu ordenei a paralisação aos meus militares para não atacarem mais, já parei com a guerra para o povo moçambicano andar livre”, disse à Lusa Mariano Nhongo, em contacto telefónico.

A Junta Militar da Renamo surge depois da morte do antigo líder da Renamo perder a vida e vários membros do partido rebelaram-se contra a nova liderança de Ossufo Momade. Eles o acusam de desviar da visão do antigo líder nos acordos assinados com o governo.

Os ataques no centro do país já causaram várias mortes e feridos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here