Os ataques terroristas na província de Cabo Delgado sempre foram em distritos distantes da área de exploração de gás, mas a realidade está a mudar. As empresas Total e Exxon Móbil estão “profundamente preocupados” com o último ataque realizado a 20 quilómetros do investimento milionário, escreve a Lusa.

Os ataques que aconteceram na localidade de Mute próximo de Afungi, fizeram a empresa norte-americana, Exxon Mobil e a francesa Total paralisarem temporariamente trabalho de construção de infraestruturas, escreveu uma mídia sul africana citada pela Lusa.

A agência de notícias francesa AFP citou um porta-voz como tendo dito que a companhia “està a monitorizar de perto a situação em Cabo Delgado”.

É importante referir que, na última semana veio ao público a informação de que o governo está a colaborar empresas de segurança sul africanas para intensificar o combate ao terrorismo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here